Parcelei o pagamento de um imóvel e não consigo pagar, e agora?

PARCELEI O PAGAMENTO DE UM IMÓVEL E NÃO CONSIGO PAGAR, E AGORA?

Nos últimos anos observamos grandes incentivos para a aquisição de imóveis, os quais levaram muitas pessoas a adquirir terrenos junto às loteadoras para a construção da tão sonhada casa própria.

Ocorre que, com a chegada da crise econômica no país, alguns compradores que antes cumpriam o compromisso do pagamento de suas parcelas, passaram a não ter mais condições de honrá-las e, por esta razão, se viram obrigados a renunciar ao imóvel adquirido, para não se endividarem.

Entretanto, ao ter que desfazer o negócio com a vendedora, os compradores são surpreendidos com inúmeras cláusulas contratuais abusivas, as quais fazem com que várias perguntas surjam. Com este texto vamos esclarecer algumas delas!

Posso desfazer o negócio?

Inicialmente, o contrato de compra e venda realizado com a loteadora pode ser desfeito a qualquer momento,  pela falta de recursos para cumprir o pagamento das parcelas ou até mesmo por mera vontade em desfazer a compra.

Assim é proibido à loteadora negar a rescisão contratual.

Tenho direito de receber os valores pagos de volta?

Sim! Muitas vezes o comprador já realizou o pagamento de inúmeras parcelas do imóvel e os valores pagos, devem a ele serem restituídos, desde que respeitadas as cláusulas contratuais quanto a incidência de multas, desde que estas não sejam abusivas.

Tenho que pagar todas estas multas previstas no contrato?

As loteadoras incluem inúmeras cláusulas contratuais no contrato de compra e venda, as quais, se cumpridas, fazem com que o comprador deixe em favor da vendedora aproximadamente metade do valor já quitado, a título de multa, pelo desfazimento do negócio. Mas atenção: muitas vezes estas são abusivas e ilegais!

As multas abusivas são inclusas no contrato de compra e venda como forma de desestimular o comprador a não desfazer o negócio, considerando que este, ao se deparar com a retenção de grande parte do que já foi pago, desiste de desfazer a compra e, em consequência disso, sua dívida se torna uma bola de neve até que perda tudo o que já foi pago.

Assim, é importante observar que nem sempre as cláusulas inclusas no contrato são válidas, e devem ser revistas por um profissional, para não trazer maiores prejuízos ao comprador.  

Já estou com as parcelas atrasadas, posso desfazer o negócio e receber o que foi pago de volta?

Sim. Ainda que haja inadimplência do comprador no pagamento das parcelas, este tem o direito de receber o que já foi pago, desde que deduzidas as multas contratuais legais. Entretanto, quanto menos parcelas atrasadas, maior será o valor restituído.

Ademais, em situações que haja débitos que dê ensejo à ação judicial movida pela vendedora contra o devedor, no mesmo processo é possível que o comprador inadimplente requeira indenização pelos valores já quitados.

Para esclarecer estas e outras dúvidas, o comprador poderá consultar o advogado de sua confiança e verificar se as condições para rescisão contratual estão condizentes com a realidade, para evitar prejuízos em razão de pagamento de multas abusivas e ilegais.

Jéssica Ribeiro de Castro

OAB/PR 82.549

0

Leave a Comment!*

Conteúdo Relacionado

CONTRATO VERDE E AMARELO:…

Por: Dra. Jéssica Ribeiro de Castro | OAB: 82.549/PR Na última segunda (20/04), foi publicada no Diário Oficial da União a Medida Provisória 955/2020, a qual revogou a MP 905/2019,…
Read more

COVID-19 (Coronavírus) e o…

A Prefeitura Municipal de Maringá, como medida de contenção e prevenção do COVID-19, o Coronavírus, publicou o Decreto 445/2020, onde determinou a suspensão de todo comércio que mantenha o atendimento…
Read more

Contribuição Sindical Rural: Empresário…

Antes da alteração trazida pela Lei 13.467/2017 na Legislação Celetista, vigorava no ordenamento jurídico a obrigatoriedade dos empregados, bem como dos empregadores, no pagamento da contribuição sindical, conforme dispunham os artigos 582 e 587…
Read more
×